Thursday, November 22, 2007

Casino Royale

Este Bond é digno de ser visto, ao contrário de todos os outros (todos, sim). É o que eu designo de filmaço! Para além da acção espectacular e realista ao mesmo tempo, introduz-nos às motivações do Bond que todos conhecemos. E quem é o centro dessas motivações, quem é? Vesper Lind a. k. a. Eva Green, pois claro. Uma história de amor enternecedora, heart-breaking mesmo, leva-nos a aceitar e mesmo a apoiar a transformação deste Bond.

Nota-se o dedo mágico de Paul Haggis, o argumentista deste e de colossos como Million Dollar Baby e Crash, pois há momentos e diálogos memoráveis, tais como o "reconhecimento" entre Bond e Lynd, a saída "Do I look like I give a damn?" à pergunta "Shacked or mixed?" ou a cena de tortura em que o timing de sentido de humor é incrível.

Muito bom. Obrigatório.

4 comments:

ppalrao said...

...Ao jeito da critica resumida pós-acender das luzes..."Começa bronco...sem charme e abrutalhado, para ir passando lentamente para o Bond=Conery"

Luís said...

as origens de 007. gostei bastante também. temos um bond humano, que sangra, perde e ama. portanto temos um excelente bond!

nana said...

lá terei que dar nova oportunidade ao senhor dos dois zeros à esquerda.....

Nia said...

Yap, este merece todas as oportunidades ;)