Sunday, April 27, 2008

Requiem For A Dream

Q.U.E H.O...R.R.O.R...!

Não digo que o filme o seja, mas poucos filmes me impressionaram como esta segunda obra de Darren Aranovsky. Muito poucos ou nenhum mesmo. Isto tudo sem ter visto a cena do clímax no final do filme, a que mais impressiona, uma vez que fiz fast forward e me recusei a ser ainda mais impressionada.

ATENÇÃO SPOILERS

A cena acima mencionada mostra (e muito) três situações-pesadelo, qual delas a pior: Ellen Burnstyn, gigante, a ser tratada sub-humanamente numa instituição psiquiátrica. Um horror. Desde o primeiro segundo me comoveu no limite a sua Sarah. Só me apetecia pegar na senhora e confortá-la, "pronto, já passou". Jennifer Connelly, uma super-actriz, numa cena super-decadente de submissão sexual. Super-horroroso. Jared Leto, hiper-magro, a perder um braço hiper-infectado. Hiper-horroroso.

E agora pergunto-me: será que houve alguém no mundo que se tenha metido nas drogas depois de ver este filme?

Definitivamente, vou dar outra oportunidade ao The Fountain. Pode ser que depois deste tratamento de choque, aprecie um pouco mais esse labour of love do cineasta norte-americano.

16 comments:

Nani said...

incrível!

ainda esta madrugada falei neste filme. que o meu tio me aconselhou dizendo "- Quando achares que um amigo teu está a ter problemas mais graves com as drogas obriga-o a ver este filme.".


é bom, incrivelmente bom. e tal como é dito no filme "- Everybody needs their fix!"

Nia said...

Fogo, pode ser bom, mas não é pra mim... :o

Por acaso pensei em postar "os pais devem mostrar o filme aos filhos se kiserem evitar problemas de droga" mas dpx axei k era mto forte...

Nani said...

forte?

não acho de todo forte essa opinião. há filmes que deveriam ser de visionamento "obrigatório" (odeio esta palavra) nos estabelecimentos de ensino.
e este seria certamente um deles.

Nia said...

Hummm não me parece... aquela cena final do pesadelo triplo é demasiado puxada. eu não consegui ver e não obrigaria ninguém a ver.

no meu tempo vimos o Gritos de Revolta com o DiCaprio brutal.

Nani said...

gritos de revolta é qual? basketball diaries?

tenho algum problema com titulos em portugues. lol

é forte. mas também não é filme que se mostre a miudos do sexto ano. este filme é preciso alguma maturidade para discernir e grocar tudo o que se passa.

secundário? sem dúvida!

vêm-se filmes muito mais graves como se nada fosse hoje em dia.

Nia said...

sim, é esse.

aquela cena pra mim é demasiado forte, nao fui capaz de ver. muito menos seria numa sala cheia de colegas e prof...

Nani said...

opiniões .)

Anonymous said...

O primeiro filme do Aronofsky é o Pi e não este.

Nia said...

Tem muita razão, vou já emendar.
Danka

Morcegos no Sótão said...

Jared Leto, filha, só com um T. ;)

Ainda não tinhas visto o Requiem? Dolorosamente potente... Fantástico, mesmo. Ainda bem que te fez repensar no The Fountain. Vais ver que também merece o teu apreço, embora de outra forma. =)

MJNuts

Nia said...

Brigado mãe... chiça, não dei uma pá caixa neste post. Ainda por cima o Jared, esse... feio... Sabe porquê, sabe? Porque foi concebido no belo do alpendre ericeirense, ao final da tardinha ah poix é! ;)

Bjos e brigado, vou já emendar

curse of millhaven said...

eu sei...eu tb fiquei assim. vi-o num dia de chuva, num domingo ou assim. a disposição já n era a melhor. depois do filme apeteceu-me morrer.

lol

Nia said...

lol

morrer tb não digo mas akela cena é demasiado forte pra mim, em termos físicos, e tudo o k envolva submissão sexual me impressiona demasiado

telma said...

este filme :x foda-se! (ainda há pouco tempo postei uma foto do filme no 'un dernier verre')
é dos filmes mais intensos que alguma vez. nem sei explicar.
sei que só de ouvir a intro do filme me dá arrepios e tenho de parar a música. que filme. que filme!

Cataclismo Cerebral said...

Um dos filmes da minha vida! Raros são os filmes que me abalaram tanto quanto este, que é uma experiência devastadora, mas memorável...

Abraço

Nia said...

Pois, acho que é geral, quase toda a gente me diz que é um filme obrigatório, e é de facto um filme de culto... mas eu sou uma fraquinha :P

Saudações