Friday, March 28, 2008

Portishead @ Coliseu





E assim se é feliz por umas horas... :D
.
.
.
.
.

A banda inglesa regressou a Portugal passados dez anos e mostrou que continua no topo, com elementos sóbrios, multi-instrumentais e assentes em Beth Gibbons, a vocalista de registo minimal e figura maior para um geração que encheu os Coliseus.


Os clássicos levaram ao delírio aos primeiros acordes: Only You, Over, Glory Box, Sour Tides e Roads, obrigatórios em qualquer actuação, com o público em contida reverência durante a catarse de Gibbons que explanava os seus dotes e letras.
.
"Nobody loves me, it´s true / Not like you do"
.

E isto tudo graças ao Sérjão, amigão do coração lol :D

8 comments:

telma said...

gosh, a inveja que eu tenho de quem lá esteve *.*

Nia said...

*.*

Maria del Sol said...

Ainda tenho as luzes do palco a brilhar-me no fundo dos olhos e a voz da Beth em repeat mental. :)

Morcegos no Sótão said...

Bolas, pah, só tenho amigos inúteis!xD

Sorte, sorte... Mereces!;)

MJNuts

Nia said...

lolol MJ ;) nunca me tinha acontecido, foi bom "dimais" :D

Maria del sol: sim, a Beth rula! ;)

curse of millhaven said...

ai meu deus o que eu chorei na roads. eu sabia que o meu coração comovido ia acabar por ceder numa qualquer música, aos primeiros acordes da roads pensei: pronto! é agora!
mas ninguém viu! :D

gostei do blog, vou linkar, ah pois vou!! =)

Nia said...

lol nice! ;) a roads é aquela coisa divinal e arrepiante, é sim sra. mas a minha pref continua a ser a glory box, há kk coisa ali no "give me a reason to beeeeee... a woman" k me puxa sei lá pra onde ;)

Hawaiian PinUp Girl said...

O concerto do Porto foi igualmente mágico. Valeu a pena esperar tanto tempo... fazendo as contas são poucas as bandas que atravessam a adolescência e chegam à nossa quase terceira década fazendo-nos sentir o mesmo friozinho na barriga...