Thursday, November 13, 2008

Blindness

Adorei este filme. O realizador Fernando Meirelles conseguiu ser fiel à elogiada obra de Saramago e, ao mesmo tempo, empregar-lhe uma difícil dose de doçura - aquela que é total e completamente q. b.. E daí nasce aquela família e aquele quase-desejo de que nada se altere.

.
.
Julianne Moore é gigante, mas isso não é novidade para os mais atentos à sua carreira, habituados à sua qualidade superior. Alice Braga e Danny Glover são açúcar.


Filme do ano. Sorry Juno, este vai mesmo para nº. 1.
.
.
.
.
E isto? "There are dashes of utopian and quasi-religious uplift to be found here, especially at the end. Yet the film's downer of a message recalls not Dante, not Sartre, not even previous sci-fi fables of raging pandemic (...), but another tale of social and moral collapse: William Golding's Lord of the Flies. Minus civilization, humanity sucks. End of story. Fade to white." Aqui.

7 comments:

NoZ said...

Espero conseguir vê-lo este fds!

Nia said...

Força aí! ;)

telma said...

oh para mim n
ao supera o Juno, mas está mesmo mesmo bom :D

Nia said...

Juno e Eastern Promisses completam o pódio... e o Wall-E?! Ai k decisão tão importante na minha vida! :P

Daniel Carronha said...

Também já fui ver e é, definitivamente, um filme poderosíssimo. Um dos melhores do ano. Completamente arrebatador.

E agora que estou a ler finalmente o livro, ainda é mais visível a genialidade desta obra.

Já agora, muito obrigado pelo link aqui ao lado. Vou retribuir da mesma forma. :)

Cumps

Nia said...

Sempre às ordens ;)

Anita :) said...

filme arrebatador e, com uma interpretação majestosa da julianne moore!!!estrará entre os melhores do ano, sem dúvida!