Sunday, November 16, 2008

A Cidade E As Serras

Voltei a Eça. E o Mestre escreve:

"Na idade em que se lê Balzac e Musset (Jacinto) nunca atravessou os tormentos da sensibilidade; - nem crepúsculos quentes o retiveram na solidão de uma janela, padecendo de um desejo sem forma nem nome."

"Nesse tempo Jacinto concebera uma ideia... este Príncipe concebera a ideia de que «o homem só é superiormente feliz quando é superiormente civilizado». E por homem civilizado o meu camarada entendia aquele que, robustecendo a sua força pensante com todas as noções adquiridas desde Aristóteles, e multiplicando a potência corporal dos seus órgãos com todos os mecanismos inventados desde Teramenes, criador da roda, se torna um magnífico Adão, quase omnipotente, quase omnisciente, e apto portanto a recolher dentro de uma sociedade e nos limites do Progresso (tal como ele se comportava em 1875) todos os gozos e todos os proveitos que resultam de Saber e Poder."

"A religião! A religião é o desenvolvimento sumptuoso de um instinto rudimentar, comum a todos os brutos, o terror. Um cão lambendo a mão do dono, de quem lhe vem o osso ou o chicote, já constitui toscamente um devoto, o consciente devoto, prostrado em rezas ante o Deus que distribui o Céu ou o Inferno."

"Amei aquela criatura. Amei aquela criatura com Amor, com todos os amores que estão no Amor, o Amor Divino, o Amor Humano, o Amor Bestial, como Santo Antonino amava a Virgem, como Romeu amava Julieta, como um bode ama uma cabra."

"Aquela era a porta do Mundo que ante mim se fechara! Para além dela estavam as gentes, as cidades, a vida, Deus e Ela. E eu ficara sozinho, naquele patamar do não-ser, fora da porta que se fechara, único ser fora do mundo!"

Essa é que é Eça.

2 comments:

TelmaRRocha said...

Vou ver o Blindness para a semana (tem de ser, é baseado no meu livro preferido do meu autor preferido e com o GaelGBernal... :P) depois venho aqui concordar ou não contigo ;)


Também recomendo por completo o ER, mas vejo que estás bem mais adiantada que eu... ainda por cima agora não tenho AXN =XX
Também gosto muito da Susan :) Mas o meu preferido é claramente o Carter :P


De Eça de Queirós só li Os Maias, ainda mas curiosamente tenho ali A cidade e as Serras na pilha de livros para ler :P


Quanto ao Ricardo Rocha... tá muito complicado :( Não sei se ele continua por lá... e tenho tanta pena; gostava muito que se visse no Tottenham aquilo que ele é e foi no Benfica.


Beijinhos ;)

Nia said...

Pois Os Maias é o meu romance de eleição, penso k já o li de uma ponta à outra 3 vezes, e mais vezes virão. Não sei pk nunca peguei neste, estou a gostar imenso. Há uns anos pus-me a ler A Capital e não gostei, é a deprimência total.

Onde anda o nosso Ricardo Rocha? Volta. E tráz o Tiago :D Tá bem, tá.