Friday, November 07, 2008

ER - Eu Recomendo

Andava para postar sobre esta série viciante, então agora que um dos seus criadores/argumentistas/ produtores executivos morreu, o multi-talentoso Michael Crichton, fica aqui a menção honrosa. ER, cuja última temporada foi anunciada como sendo a 15ª, é um caso de excelência, ou não fosse esta saudável longevidade: durante quinze anos manteve (ou melhorou) o nível a que nos habituou.
.
Neste momento, estou expectante para saber o que aconteceu a Abby e Luka na temporada que o AXN passa em horário nobre às 6ªs, a 13ª. Maura Tierney e Goran Visnjic formam este casal central e, a par de Noah Wyle, o eterno Dr. Carter, cujo emparelhamento com Kem (Thandie Newton) também me parece muito bem, Parminder Nagra como Dr. Rasgotra, Laura Innes como a omnipresente Kerry Weaver, a very brittish Alex Kingston como Dr. Corday, e Paul McCrane, o execrável Dr. Romano, são do melhor que há naquele hospital. A provar isso está a subida da personagem Abby de banal enfermeira para médica respeitada e com uma (merecida) melhoria de imagem.
.
É frequente haver cenas jaw-dropping. Lembro-me das mais recentes que vi: a varanda a cair cheia de gente numa party rockeira, Kovac paralizado e preso a uma maca enquanto observa Abby a cair grávida (dele) e ensanguentada, Romano a perder um braço numa pá de helicóptero e, passados uns episódios, a levar com um... helicóptero em cima... brutal! E quem não se lembra do "antigo" Mark Greene a ser espancado nos lavabos ou da sweet Lucy a ser esfaqueada por um doente esquizofrénico, tal como Carter, mas cujo final foi um pouco mais... mortal.
.
A lista de secundários é impressionante. Ora toma: Lucy Liu (1995), Kirsten Dunst (1996, lembro-me desta personagem adolescente; brutal), Ewan McGregor (1997), Emile Hirsch (1999), Dakota Fanning (2000), Shia LaBeaouf (2000), Cynthia Nixon (2005), John Leguizamo (2005), James Woods (2006), Steve Buscemi (2008), etc.
.
Mas a personagem que eu mais gostava era mesmo a de Sherry Stringfield, a Dr. Susan Lewis, a coisa mais fofa e maternal que por ali andou salpicada de sangue e de tripas nas mãos. Quando a "googlei" para tentar descobrir porque é que saiu e voltou à série, deparei-me com o seguinte: nos episódios em que a personagem se despediu e regressou ao County General, as audiências dispararam. Eheh ganda patroa!

7 comments:

NoZ said...

Nunca consegui seguir esta série, pelos vistos serão necessários 15 anos :P
Ah! Gostei da parte "mas cujo final foi um pouco mais... mortal" lol

Nia said...

Vou mudar para "...fatal" ;)

Ando viciada nas temporadas mais recentes, mto bom.

NoZ said...

Ohhh mas mais mortal era giro

Morcegos no Sótão said...

Nunca tive paciência para ver ER... Parece-me uma novela hospitalar, embora com muito mais qualidade que Grey's, não duvido. Mas sempre que vi episódios daquilo, não me cativou!=/

MJNuts

Nia said...

:O blasfémia! Lol tou a brincar... superior a Grey´s? Não sei, são diferentes, um é um drama, outro é comédia romântica k de vez em kd se arma em drama ;)

Mais mortal ganha a votação? Mais mortal será... ;)

Gaara said...

O romano a perder o braço pelo helicóptero foi brutal.
O karma veio atrás dele,
"the effects of all deeds actively create past, present, and future experiences"

Nia said...

Nice ;)

Achei ainda mais brutal kdo ele leva com um cima, a expressão dele diz tudo... nessa cena fiquei mesmo de boca aberta :o